Goiânia, sexta-feira, 28 de Novembro de 2014     Seja-bem vindo! 
:: Sermões em Série ::
Séries / VIVENDO COM PROPÓSITOS  / A FESTA DA PÁSCOA - EX 12:1-28

A FESTA DA PÁSCOA - EX 12:1-28

1. DEUS GOSTA DE FESTA
a) Toma a iniciativa de promover a festa (v. 1)
b) Escolhe os organizadores (v. 1)
c) Define a data (v. 2, 3)
d) Determina quais serão os convidados (v. 3)
e) Estabelece o cardápio e a forma de prepará-lo (v. 8, 15)
f) Define o trage (v. 11)
g) Dá o nome (v.11): “páscoa” = verbo hebraico “pasoh” = “passar além, passar adiante sem fazer mal”= “passagem do Senhor” (v. 13) – “eu sou o Senhor” (v.13)
Javé é Deus acima de todos os deuses, é Senhor acima de todos os senhores, é autoridade sobre a autoridade do faraó...

2. SÃO OS VALORES DESTA “PÁSCOA” = “PASSAGEM DO SENHOR” ?

A PASSAGEM DO SENHOR

I – A PASSAGEM DO SENHOR TEM UM CENTRO: CORDEIRO (v. 3-6)

1. CORDEIRO PESSOAL (“cada um tomará para si um cordeiro” – v. 3)
A escravidão era um drama nacional israelita que já durava 400 anos, mas antes de ser um drama nacional era um drama pessoal: o israelita não tinha cidadania, direitos, identidade, liberdade, sonhos; seus horizontes limitavam-se à escravidão, exploração, expoliação, opressão, violência, angústia. Mas uma esperança concreta se desenhava e para concretizá-la cada um deveria ter um “cordeiro”.

2. CORDEIRO FAMILIAR (“... um cordeiro para cada família...” – v.3-4)
Quando Deus passa - em qualquer época, lugar ou geração – Ele prioriza a família. O grande projeto divino foi e continua sendo passar na família pois Ele bem sabe que ao passar nela estará efetivamente passando na nação. Deus programou, assim, uma festa doméstica: sem templo, sem altar, sem sacerdote, Deus revelou sua prioridade número um – o lar! E família para Deus tem uma visão mais abrangente envolve todos aqueles que têm relacionamentos mais próximos (v. 3 – “... convidará ele o seu vizinho mais próximo”).

3. CORDEIRO SINGULAR (v. 5 “... sem defeito”)
Deus exigiu que no dia 10 (v. 3) escolhessem o melhor cordeiro de todos os cordeiros de cada rebanho,um cordeiro sem defeito, evidenciando uma vez mais sua visão de perfeição...

4. CORDEIRO SACRIFICADO (v. 6 – “.. congregação de Israel o imolará no crepúsculo da tarde”)
Toda a família israelita e, consequentemente, toda a nação, concentraria sua total atenção ao cordeiro escolhido, separado, guardado por quatro dias, sacrificado sem que nenhum osso fosse quebrado e assado.

5. APLICAÇÃO NO NOVO TESTAMENTO:

a) A passagem do Senhor hoje tem como centro um cordeiro: Jesus Cristo (Jo 3:36)
b) Jesus é o cordeiro pessoal (Mc 10:46-52 – “Jesus, filho de Davi, tem compaixão de mim”)
Jesus é Deus passando em nossa nação para alcançar cada pessoa particularmente...
c) Jesus é o cordeiro familiar (Lc 19:1-5 “Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua..”
Jesus é Deus passando em nossa cidade para alcançar cada uma de suas famílias...
d) Jesus é o cordeiro singular
Cristo “não cometeu pecado nem dolo algum se achou em sua boca, pois ele quanto ultrajado, não revidava com ultrage, quando maltratado não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente” (I Pd 2:22-23).
Jesus é Deus passando em nossa família para nos levar para um caminho de
perfeição....
e) Jesus é o cordeiro sacrificado
“Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca, como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca” (Is 53:7)
Jesus é Deus passando entre os homens para amá-los da forma mais completa: sacrificialmente...

II – A PASSAGEM DO SENHOR TEM UM SINAL: SANGUE (v. 7-13)

1. SINAL DA COMUNHÃO: CORDEIRO PARA SER “COMIDO” POR NÓS (v. 7-11)
Em todas as casas onde houvesse sangue (v. 7) aconteceria um saboroso “churrasco” de cordeiro temperado com ervas amargas e acompanhado de pães asmos (v. 8), comido às pressas (v. 11), mas vivido como uma experiência intensa e única de comunhão libertadora...

Jesus é Deus passando entre nós para nos atrair para a comunhão pelo Seu sangue

“A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue é verdadeira bebida; quem comer a minha carne e beber o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai, que vive, me enviou, e igualmente eu vivo pelo Pai, também quem de mim se alimenta por mim viverá” (Jo 65-57) .
“Se dissermos que mantemos comunhão com ele e andarmos nas trevas mentimos e não praticamos a Verdade; se porém, andarmos na luz como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado” (I Jo 1:6-7)


Quem come do Cordeiro Jesus prioriza viver com o povo de Jesus!

2. SINAL DA SALVAÇÃO: CORDEIRO PARA SER VISTO POR DEUS (v. 12-13)
Na grande noite da passagem do Senhor pelo Egito só havia um referencial para os olhos divinos: o sangue nas casas: a visão dele significaria execução da salvação, a ausência dele execução do juízo.Ele providenciou tudo, mas o sangue na porta teria de ser pintado por cada casa!

Jesus é Deus passando entre nós para proporcionar ao homem a salvação.
Não adianta você ser simpático ao Cordeiro Jesus, conhecer a história do Cordeiro Jesus, ter uma religião que fala do Cordeiro Jesus, contribuir financeiramente para as obras realizadas em nome do Cordeiro Jesus, você precisa pela deixar o Espírito Santo pintar Seu sangue no seu coração...

III – A PASSAGEM DO SENHOR TEM UM PROPÓSITO (v. 14-20)

1. FAZER UM RESGATE HISTÓRICO (v. 14 “este dia vos será por memorial..”)
Quando Deus passa em uma geração Ele quer que os efeitos de Sua passagem se evidenciem nas gerações seguintes
Jesus passou entre nós e deixou a ceia como o memorial da sua passagem Salvadora.
(I Co 11:24 – isto é o meu corpo que é dado por vós, fazei isto em memória de mim”).


2. CELEBRAR AO SENHOR (v. 14)

A libertação está intimamente ligada à celebração (Ex 5:1 “... deixa ir o meu povo para que me celebre uma festa no deserto”). O “Egito”, que é símbolo da escravidão do pecado, rouba nossa mente, nossas emoções, nosso corpo, nosso tempo, nossos talentos, nossos sonhos e desvia nosso foco do objetivo prioritário da vida humana: celebrar a Deus, adorar a Deus. “Salvação” significa liberdade e responsabilidade para celebrar. Deus espera nossa celebração!
Jesus espera nossa celebração (Lc 17:17-18 – cura dos leprosos...)
O céu é uma celebração eterna ao Cordeiro – Ap 5:6-14

3. APROXIMAR-NOS DO PADRÃO DIVINO DE PERFEIÇÃO (v. 15-20)

a) A páscoa exigia o uso de “pães asmos”, ou seja, sem fermento (v. 15, 18-20)
O fermento, no contexto bíblico, é sinônimo do pecado que precisa ser determinadamente rejeitado.Com o sangue nas portas das suas casas os israelitas estariam livres da condenação, mas uma vez livres dela precisariam construir um caráter semelhante ao de Deus....
a) A páscoa deve ser uma “assembléia santa” (v. 16)
Celebrar a páscoa é reafirmar um pácto de santidade com Deus!

A.: Jesus passa hoje entre nós para nos santificar....
Ex.da Ceia de Corinto realizada com imoralidade – “... não é boa a vossa jactância, não sabeis que um pouco de fermento leveda a massa toda? Lançai fora o velho fermento para que sejais nova massa, como sois, de fato sem fermento. Pois também Cristo nosso Cordeiro pascal foi imolado. Por isso, celebremos a festa não com o fermento da maldade e da malícia, e sim com os asmos da sinceridade e da verdade” (I Co 5:1-6)

CONCLUSÃO: QUAIS SÃO OS DESAFIOS DA PÁSCOA = PASSAGEM DO SENHOR? (v. 21-27)

1. MOBILIZAR A LIDERANÇA (v. 21)
Os líderes são responsáveis para levar o povo a cumprir as condições exigidas para a Sua passagem...
Nosso grande objetivo é capacitar líderes para colocá-los à frente do rebanho Pedra Viva
2. MOBILIZAR AS FAMÍLIAS (v. 21)
As células são a nossa estratégia maior de alcance das famílias
3. “SALVAR” AS FAMÍLIAS PELO SANGUE (v. 22-23)
Quando o Cordeiro Jesus entrou na casa de Zaqueu houve salvação na sua casa (Lc 19:9-10). Nossa missão é levar famílias da experiência da “salvação conceitual” para a “salvação experimental”...
4. IMPACTAR AS NOVAS GERAÇÕES (v. 24-27)
Precisamos oferecer às crianças uma resposta clara sobre a passagem do Senhor... (Sl 78)

APELO (v. 27b- “então o povo se inclinou a adorar”)

1. ADORAR PRESSUPÕE A CONSCIÊNCIA DA LIBERTAÇÃO (“então.... – v. 27)
Deus te chama para a salvação...
2. ADORAR PRESSUPÕE A CONSCIÊNCIA DA SUBMISSÃO (“foram... e fizeram... como o Senhor ordenara – v. 28)
Deus te chama para o serviço (7:16; 8:1, 20; 9:1, 13; 10:13)

Pr. Jair Francisco Macedo – jajamacedo@hotmail.com


Série: VIVENDO COM PROPÓSITOS Visitas: 12240

     :: Sermões da Série ::
» AS QUALIDADES DO SERVIÇO DO REINO - I PD 4:7-11
» O SERVIÇO DO REINO - MT 21:28-32
» A BATALHA DA EVANGELIZAÇÃO – MARCOS 9:14-29
» AS CONEXÕES DA EVANGELIZAÇÃO: DAR DE COMER A QUEM TEM FOME
» O FOCO DA EVANGELIZAÇÃO - MC 5:14b-20
» A ESTRATÉGIA DA EVANGELIZAÇÃO - MC 3:13-19; 6:7-13
» A MENSAGEM DA EVANGELIZAÇÃO - MC 2:1-12
» O CHAMADO PARA A EVANGELIZAÇÃO - MC 1:16-20
» DISCIPULADO, UM CHAMADO À GRANDE COMISSÃO - MC 16:14-20
» DISCIPULADO, UM CAMINHO DE SUPERAÇÃO - MC 10:32-34
» DISCIPULADO, CAMINHO DE SALVAÇÃO - MC 10:17-27
» DISCIPULADO, UM CAMINHO DE SERVIÇO – JO 13:1-17
» AS EXIGÊNCIAS DO DISCIPULADO – MC 8:34-38
» O PERFIL DO DISCÍPULO – MARCOS 8:27-33
» RESTAURANDO RELACIONAMENTOS QUEBRADOS - MT 18:15-20
» COMUNHÃO: UM CAMINHO DE INTEGRAÇÃO – At 2:36-42
» UNIDADE: CAMINHO DA BÊNÇÃO - SL 133
» COMUNHÃO, CHAMADA AO AMOR - JO 13:31-35
» DESENVOLVENDO UM PROJETO DE ADORAÇÃO - LC 22:39-46
» O DEUS QUE DESCE NA ADORAÇÃO - ISAÍAS 64
» O DESAFIO DA ADORAÇÃO COMUNITÁRIA - LC 17:11-19
» A ADORAÇÃO QUE JESUS RECONHECE - MC 14:1-3
» AS IMPLICAÇÕES DA RESSURREIÇÃO - MT 28:1-10
» A FESTA DA PÁSCOA - EX 12:1-28
» VALE A PENA FAZER DE DEUS O PROPÓSITO CENTRAL DAS NOSSAS VIDAS? SALMO 73
» VIVENDO O MAIOR PROPÓSITO DIVINO: A PERFEIÇÃO - (Fp 3:12-16)
» VIVER COM PROPÓSITO - ISAÍAS 26:1-4


 1225702 Visitas desde 07-04-1997
 Usuários On-Line: 7
 
 2008. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Ousar.Net   Área Restrita